Herpes Labial, conheça as possíveis Causas, Sintomas e Tratamentos (Parte 2)

A herpes labial é transmitida pelo o contato direto da ferida com a boca. Alguns dos exemplos mais comuns são:

Beijar pessoas com ferida na boca;
Compartilhamento de copo, talheres ou toalhas;
Compartilhamento de sabonete em barra;
Usar batom de alguém infectado.
SINTOMAS DA HERPES LABIAL
A doença conta com 3 estágios, sendo cada um com sintomas diferentes.

1º ESTÁGIO
No primeiro estágio da doença é normal que ainda não tenha nenhuma manifestação nos lábios diretamente. É normal sentir uma coceira de leve, acompanhada de formigamento no local e um ardor.

2º ESTÁGIO
Costuma aparecer alguns dias depois do primeiro estágio. Neste momento as feridas, bolhas e aftas aparecem cheias com um líquido. Apesar de mais raro, as erupções podem aparecer também nas bochechas e ao redor do nariz.

3º ESTÁGIO
No último estágio do processo inflamatório as feridas “murcham” e começam a desaparecer. Elas podem continuar visíveis durante alguns dias mas sem sintomas e cada vez mais secas.

GRUPO DE RISCO DA HERPES LABIAL
Apesar de todas as pessoas correrem o risco de contágio pelo vírus, alguns grupos ou períodos da vida podem tornar a pessoa mais propensa a contrair a doença. São eles:

Portadores de HIV/AIDS;
Síndromes autoimune;
Diabetes;
Alta exposição ao sol;
Deficiência de vitaminas;
Baixa imunidade;
Período de menstruação;
Estresse.
A herpes labial costuma ser mais comum no verão por conta da baixa imunidade que muito exposição ao sol e ao calor causam. No verão, normalmente o período de férias, as pessoas não tem uma alimentação equilibrada. Isso deixa o corpo como um todo mais fraco e suscetível a herpes.

Quando o paciente já é portador do vírus, é fácil que apareçam erupções em períodos de estresse, menstruação e fases que a pessoa não está se alimentando bem.

Tags:
Share:

Deixe uma resposta